Conheça os tipos mais frequentes de violência contraa mulher



Os números revelam um cenário assustador, uma em cada cinco mulheres

no Brasil, já sofreu algum tipo de violência.

Problema esse que acontece na maioria dos casos, pela situação de

desigualdade em relação ao homem, seja ele marido, namorado, pai,

irmãos, chefes e outros homens que acreditam ter o direito de impor suas

opiniões e vontades e, se contrariados, partem para a agressão verbal e

física.

Com o isolamento causado pela pandemia do coronavírus, esse problema se

agravou ainda mais, uma vez que as vítimas permanecem mais tempo em

suas casas com o agressor. Segundo o MMDH (Ministério da Mulher, da

Família e dos Direitos Humanos), em apenas um mês de isolamento social,

o número de denúncias cresceu 40%.

Assim como publicado no capítulo 2, do Guia da Mulher Paulista, a Lei

Maria da Penha, define cinco formas de violência doméstica e familiar

contra as mulheres, são elas:


  • Violência psicológica;

  • Violência física;

  • Violência sexual;

  • Violência patrimonial e

  • Violência moral.


Saiba o que caracteriza cada uma delas.

A) EXEMPLOS DE VIOLÊNCIA EMOCIONAL OU PSICOLÓGICA:

  • Falar mal, humilhar, ameaçar, intimidar e amedrontar;

  • Usar os filhos para fazer chantagem;

  • Isolar a mulher de amigos e parentes.

  • Tirar a liberdade de ação, crença e decisão;

  • Procurar mensagens no celular, e-mail e redes sociais;

  • Controlar tudo o que ela faz, quando sai, com quem e onde vai;


  • Impedir que ela trabalhe, estude, saia de casa, vá à igreja ou viaje;

  • Tentar fazer a mulher ficar confusa ou achar que está ficando louca;

  • Atormentar a mulher, não deixá-la dormir ou fazê-la se sentir

  • culpada;

  • Criticar continuamente, desvalorizar atos e desconsiderar opinião ou

  • decisão da mulher;

B) EXEMPLOS DE VIOLÊNCIA FÍSICA:

  • Bater, espancar, empurrar, sacudir, chutar, torcer ou apertar os

  • braços;

  • Morder, estrangular, puxar os cabelos ou atirar objetos;

  • Queimar, cortar, furar, mutilar e torturar;

  • Usar arma branca, como faca ou ferramentas de trabalho, ou arma de

  • fogo.

  • Em ferimentos mais graves que incapacitam a vítima para ocupações

  • habituais por mais de 30 dias e outras situações previstas na Lei, a

  • classificação da lesão em leve, grave ou gravíssima, depende da avaliação

  • técnica feita por médicos legistas (IML), num primeiro momento, e depois

  • pelo Ministério Público e pelo Juiz.


C) EXEMPLOS DE VIOLÊNCIA SEXUAL:

  • Forçar relações sexuais quando ela não quer ou quando estiver

  • dormindo ou doente;

  • Forçar a prática de atos sexuais que causam desconforto ou nojo;

  • Fazer a mulher olhar imagens pornográficas quando ela não quer;

  • Obrigar a mulher a fazer sexo com outra(s) pessoa(s);

  • Impedi-la de prevenir gravidez, forçá-la a engravidar ou forçar

  • aborto quando ela não quer.

D) EXEMPLOS DE VIOLÊNCIA PATRIMONIAL:

  • Controlar, reter ou tirar dinheiro dela;

  • Causar danos de propósito a objetos de que ela gosta;

  • Destruir, reter objetos, instrumentos de trabalho, documentos

  • pessoais;

  • Apropriar-se, furtar ou delapidar bens móveis e imóveis e outros bens e direitos.

E) EXEMPLOS DE VIOLÊNCIA MORAL:

  • Fazer comentários ofensivos na frente de estranhos e/ou conhecidos;

  • Humilhar, debochar ou diminuir a autoestima a mulher

  • publicamente;

  • Expor a vida íntima do casal para outras pessoas, inclusive nas redes

  • sociais;

  • Acusar publicamente a mulher de cometer crimes;

  • Inventar histórias ou falar mal da mulher com intuito de diminuí-la

  • perante amigos e parentes.

  • A violência pode ter várias formas e às vezes não deixa sinais visíveis.

  • Mas todas as formas são graves e devem ser enfrentadas e denunciadas!


Fonte: Guia da Mulher Paulistana

www.sansaopereira.com.br

8 visualizações