A importância da Doação de Sangue

Atualizado: Fev 16


Você sabia que apenas 1,6 % da população no Brasil são doadores de sangue? Isso quer dizer que, a cada mil habitantes, somente 16 são doadores, um percentual muito baixo, cenário este, que precisa mudar. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), são realizadas 92 milhões de doações de sangue por ano em todo o mundo. Em São Paulo, os números de doadores caíram em média 50%, devido a propagação do Corona vírus. Em tempos de pandemia, os bancos de sangue estão sendo monitorados e já apresentam uma diminuição significativa de bolsas em seus estoques. O Ministério da Saúde alerta que as doações não devem parar, pois um único doador pode salvar até quatro vidas. A crise sanitária causada pela COVID 19 trouxe um impacto ainda maior em todos os bancos de sangue do país. Com isso, os hemocentros e heonúcleos de todo o Brasil, sofrem com a baixa de doadores, devido o isolamento causado pela pandemia. Essa diminuição de doações, pode se dar ao fato do medo dos doadores se exporem ao risco da contaminação do COVID 19, uma vez que as coletas são realizadas em ambientes hospitalares. O sangue não é um material comprado ou fabricado, portanto, a necessidade de doadores é diária e fundamental para atender diversas situações como cirurgias, transfusões, pacientes de doenças hematológicas, entre outros situações.

Para ser doador é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar, no mínimo, 50 quilos e estar em bom estado de saúde. O candidato não pode ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação, nem estar em jejum, pelo ao contrário, é importante que esteja alimentado. É exigida a apresentação do documento de identidade com foto.

E vale a pena lembrar, que pessoas entre 60 e 69 anos, podem doar se já o tiverem feito antes dos 60 anos e a doação para menores de 18 anos é permitida apenas mediante ao consentimento dos pais. Os doadores que estiveram em contato com algum paciente que tenha contraído COVID positivo ou apresentou sintomas, não poderá fazer a doação de sangue por um período mínimo de 14 dias. A orientação para indivíduos com casos suspeitos ou confirmados com esta patologia, deve aguardar 30 dias após a recuperação completa para a doação. Para quem quer ser doador no período de pandemia é necessário: Estar saudável sem sintomas de gripes, resfriados ou com tosse nos últimos 30 dias; Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; Não ter tido hepatite após os 11 anos Apresentar documento de identificação com foto emitida por órgão oficial (carteira de identidade, carteira nacional de habilitação, carteira de trabalho, passaporte, registro nacional de estrangeiro, certificado de reservista e carteira profissional emitida por classe). Tenha consciência que doar sangue, é doar vida, é praticar um ato de amor ao próximo. Você pode salvar vidas.

17 visualizações